3 Drinks clássicos que você precisa saber fazer

3 Drinks clássicos que você precisa saber fazer

O que define um coquetel clássico? Se manter presente nos bares após gerações e mais gerações. Hoje, separamos três drinks clássicos que deve fazer parte do repertório de todo barman, não apenas por sua importância histórica, mas também por serem excelentes coquetéis.

Começamos nossa lista com o Daiquiri, parte do trio de lendas cubanas (Daquiri, Cuba Libre e Mojito).

Coquetel Daiquiri

A bebida foi criada em 1905 em um bar chamado Vênus em Santiago de Cuba, próximo da mina de Daiquirí, invadida pelos Estados Unidos na Guerra Hispano-Americana do final do século XIX.
Não se sabe ao certo como o Daiquiri foi criado, mas história mais conhecida é que o engenheiro americano Jennings Cox inventou a bebida ao entreter convidados americanos, tendo que improvisar com rum após o gin acabar. A bebida evoluiu naturalmente devido à prevalência de limão e açúcar e ao fato de os trabalhadores da mina Daiquiri receberem garrafas mensais de rum Bacardi feitas na época em Santiago de Cuba.

Como todo drink, o Daiquiri possui muitas variações, então vamos listar aqui a receita original, para 6 pessoas, criada por Jennings Cox no início do século passado:

  • Suco de seis limões-Taiti
  • Seis colheres de chá cheias de açúcar
  • Seis xícaras de Bacardi (aproximadamente 350 mL)
  • Dois copos pequenos de água mineral
  • Muito gelo picado.

Já uma versão mais moderna, por Gary Regan, 2003:

  • 45 mL de rum branco
  • 25 mL de suco de limão fresco
  • 15 mL de xarope simples

    Agite todos os ingrediente e coe para uma taça.

Preparou seu Daiquiri?

Ótimo, agora podemos passar para o próximo da lista, o Negroni.

Coquetel Negroni

O Negroni tem sua origem atrelada ao Americano, drink muito popular na Itália. O Americano é composto de partes iguais de Campari e vermute doce, coberto com água com gás e servido no gelo.

A história começa com o conde Camillo Negroni, um playboy italiano cujo estilo de vida extravagante o levou até o Canadá, onde passou algum tempo como pecuarista. Ao retornar para Florença, em 1912, tornou-se cliente regular no Bar Casoni. Por ter adquirido um gosto por bebidas mais fortes, ele pediu ao barman, Fosco Scarselli, que fortificasse o popular americano, substituindo o refrigerante por gin. Assim nasceu o lendário coquetel com seu nome. Por fim, embora essa história seja amplamente aceita, é difícil de confirmar. Independentemente de suas origens, este é definitivamente um clássico atemporal que vale a pena conhecer e curtir.

A receita de um Negroni é bem padronizada, e muito simples, confira:

  • 30 mL de Gin
  • 30 mL de Vermute vermelho doce
  • 30 mL de Campari

    Coloque todos os ingrediente em um copo de whisky com gelo e misture. Decore com uma fatia fina de laranja ou apenas com a casca da laranja (que pode ser queimada para dar um toque extra)

Por último, mas não menos importante: o Manhattan.

Coquetel Manhattan

A história de origem mais famosa e fantástica dessa bebida é que ela foi criada em 1874 para uma festa da mãe de Winston Churchill — que estava grávida — , no Manhattan Club em Nova York. Apesar de ser uma boa história, o historiador de coquetéis William Grimes, de Straight Up, desmascarou essa versão, pois ela não estava em Nova York na época. O Manhattan Club até tem registros de um coquetel chamado Manhattan sendo inventado lá, mas sem nenhuma data em anexo. A história provável, mas menos difundida da bebida vem de William Mulhall, um barman em Nova York na década de 1880. Ele alegou que o drink foi inventado por um barman da Broadway conhecido simplesmente como “Black” na década de 1860. É uma história misteriosa e o incrível é que este coquetel continua sendo um dos mais conhecidos até hoje!

Com uma receita complexa por ter muitas variações, listamos aqui o básico para você fazer a sua versão:

  • 50 mL de Whiskey (preferencialmente Rye)
  • 20 mL de Vermouth clássico
  • 1 toque de Angostura
  • 1 ou 2 cerejas

    Encha a coqueteleira com gelo, adicione o whisky, o vermute e a angostura. Agite e sirva coado em uma taça de martini. Decore com a cereja.

Essa receita é bem forte, você pode adapta-la usando um pouco de xarope de cereja por exemplo, mas o ideal é experimentar bastante com as combinações e criar seu próprio estilo.

Gostou das nossas dicas? Fique de olho que semana que vem vamos trazer mais 3 receitas de coquetéis clássicos!

Compartilhe

Compartilhar facebook
Compartilhar twitter
Compartilhar whatsapp
Compartilhar email

Deixe um comentário

pt_BRPortuguese
es_ARSpanish pt_BRPortuguese